Avaliação de severidade de mancha preta (Cercosporidium personatum) em genótipos de amendoim

Autores

  • Natã fernandes Bonatto Pantolfi Agrícola Bonatto Pantolfi, Iacri, SP.
  • André Samir Uchelli Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Parapuã, SP,
  • Jair Heuert Programa de Melhoramento do Amendoim-Embrapa https://orcid.org/0000-0002-2064-4263
  • Maxuel Fellipe Nunes Xavier IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT. https://orcid.org/0000-0003-0822-4992
  • Renan Paio Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Parapuã, SP. https://orcid.org/0000-0002-6095-1233
  • Taís de Moraes Falleiro Suassuna https://orcid.org/0000-0002-6360-5168 https://orcid.org/0000-0002-6360-5168

DOI:

https://doi.org/10.52755/sas.v2iedesp1.145

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., Programa de Melhoramento, Produtividade

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a severidade de mancha preta em diferentes genótipos de amendoim. O experimento foi conduzido na área agrícola de um cooperado da Cooperativa Casul, localizada na região Oeste do estado, no município de Iacri-SP, no ano agrícola 2020/21, sendo implantado no dia 16 de dezembro de 2020, propositalmente uma semana posterior a data de plantio da lavoura comercial, cujo objetivo é incentivar a migração de pragas e doenças das lavouras de amendoim com estádios fenológicos mais avançado para os iniciais. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos foram vinte genótipos, sendo dezessete linhagens: 1253 OL, 1876 OL, 19-2673, 2010 OL, 2055 OL, 2101 OL, 2110 OL, 2133 OL, 2250 OL, 2914 OL, 2994 OL, 3088 OL, 3226 OL, 3259 OL, 3308 OL, 3309 OL e 3311 OL, uma cultivar: BRS 423 OL, (desenvolvida pelo PMA da EMBRAPA), uma cultivar BRS 151 L7 (desenvolvida pela EMBRAPA Algodão) e a Granoleico (Argentina produzida pela El Carmen). As parcelas eram constituídas por duas linhas de quatro metros de comprimento, com espaçamento de 0,90 m e área útil para avaliação de 7,2 m2 por parcela. Com base no presente estudo de campo, conclui-se que os genótipos apresentaram diferença significativa perante a severidade de mancha preta. Os genótipos 2673 OL e 3088 OL apresentaram possíveis genes de resistência ao patógeno e tornando-se promissor para ser utilizado em novas hibridações com intuito de obter um cultivar resistente e/ou tolerante a severidade de mancha preta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natã fernandes Bonatto Pantolfi, Agrícola Bonatto Pantolfi, Iacri, SP.

Agrícola Bonatto Pantolfi, Iacri, SP. E-mail: pantolfibonatto@gmail.com.

André Samir Uchelli, Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Parapuã, SP,

Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Parapuã, SP. E-mail: samir@casul.com.br.

Jair Heuert, Programa de Melhoramento do Amendoim-Embrapa

Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO, jair.heuert@embrapa.br.

Maxuel Fellipe Nunes Xavier, IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT.

Discente de Agronomia do IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT. E-mail: maxuelfellipe90@gmail.com.

Renan Paio, Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Parapuã, SP.

Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Parapuã, SP E-mail:  renan.paio@casul.com.br.

Taís de Moraes Falleiro Suassuna, https://orcid.org/0000-0002-6360-5168

Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO E-mail:  tais.suassuna@embrapa.br.

Publicado

2021-09-30

Edição

Seção

Anais do XVIII Encontro Sobre a Cultura do Amendoim - 2021