Avaliação de manchas em grãos de amendoim produzidos sob epidemia severa de mancha anelar

Autores

  • Taís de Moraes Falleiro Suassuna Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO, e-mail: tais.suassuna@embrapa.br. https://orcid.org/0000-0002-2064-4263
  • Jair Heuert Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO, e-mail: tais.suassuna@embrapa.br. https://orcid.org/0000-0002-6360-5168
  • Kennedy Brunno de Brito Martins Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO, e-mail: kennedybrunno22@gmail.com. https://orcid.org/0000-0001-6513-7524
  • Marcel Rodrigo Bazanella Amenco Peanuts, e-mail: marcel.rodrigo@amenco.com.br, Tupã, SP. https://orcid.org/0000-0002-2174-6448
  • Maxuel Fellipe Nunes Xavier Discente de Agronomia do IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT, e-mail: maxuelfellipe90@gmail.com https://orcid.org/0000-0003-0822-4992
  • Rodolfo Pires Ribeiro Beatrice Peanuts, Tupã, SP; e-mail: rodolfo@beatricepeanuts.com. https://orcid.org/0000-0003-0460-2634

DOI:

https://doi.org/10.17648/sas.v1i1.14

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., Programa de Melhoramento, Qualidade dos Grãos, Virose

Resumo

A mancha anelar é uma virose causada por espécies do gênero de Tospovirus, também pode causar manchas nos grãos de amendoim. Informações quanto aos sintomas nos grãos são escassos no Brasil. Devido a isso, objetivou-se avaliar manchas em grãos de amendoim produzidos sob elevada severidade de mancha anelar. Foram avaliadas 26 linhagens e a cultivar BRS 423 OL, desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento do Amendoim da Embrapa, na safra 2019/20 em Tupã-SP, sob epidemia severa de mancha anelar. Cada parcela tinha duas linhas com três metros de comprimento espaçadas em 0,90 m entre linhas. As parcelas foram invertidas aos 122 dias após a semeadura. Foram coletadas quatro amostras de 200 gramas de cada genótipo, em delineamento inteiramente casualizado e identificados os grãos manchados com sintomas de mancha anelar (presença de manchas irregulares, avermelhamento, rachaduras nas películas e deformações nos grãos) e dos grãos sadios, para determinar a massa e a porcentagem de grãos manchados. A linhagem 18-2131 OL apresentou a menor massa e a menor porcentagem de grãos manchados (20,1%); as linhagens 19-2584 OL, 18-2136 OL, 18-2042 OL e 18-2250 OL apresentaram menos de 30% de manchas; a cultivar BRS 423 OL apresentou menos de 32% de mancha nos grãos. A identificação de genótipos com menos sintomas nos grãos é importante para o desenvolvimento de cultivares de amendoim com melhor qualidade dos grãos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-10-14

Edição

Seção

Anais do XVII Encontro Sobre a Cultura do Amendoim