Desempenho agronômico do amendoim BRS 423 OL cultivado sob diferentes densidades de semeadura nas condições de Campo Verde-MT

Autores

  • Daniele Fernandes Campos Discente de Agronomia do IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT, daniele.fernandes@yahoo.com https://orcid.org/0000-0001-6073-512X
  • Jair Heuert Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO, jair.heuert@embrapa.br https://orcid.org/0000-0002-2064-4263
  • Janderson Aguiar Rodrigues Docente do IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT, janderson_zoo@hotmail.com https://orcid.org/0000-0002-5032-9520
  • Maxuel Fellipe Nunes Xavier Discente de Agronomia do IFMT Campus São Vicente – Centro de Referência de Campo Verde, Campo Verde, MT, maxuelfellipe90@gmail.com https://orcid.org/0000-0003-0822-4992
  • Taís de Moraes Falleiro Suassuna Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO, tais.suassuna@embrapa.br https://orcid.org/0000-0002-6360-5168

DOI:

https://doi.org/10.17648/sas.v1i1.16

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., População, Produtividade

Resumo

A cultura do amendoim apresenta boa adaptação nas condições de cultivo no estado do Mato Grosso, mas informações para otimizar o manejo cultural, como densidade de plantio, são escassas. Objetivou-se com este trabalho avaliar o desempenho agronômico de amendoim BRS 423 OL cultivado em diferentes densidades de semeadura nas condições de Campo Verde-MT. A semeadura foi realizada manualmente no dia 22 de novembro de 2019. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos foram cinco densidades de sementes m-1: 10, 15, 20, 25 e 30 sementes m-1, com a cultivar BRS 423 OL. As parcelas foram compostas por quatro linhas de três metros de comprimento, espaçamento ente linhas de noventa centímetros, intervalo entre parcelas de dois metros e parcela útil de 10,8 m2. A colheita foi realizada no dia 20 de março de 2020, aos 112 dias após a emergência. Foram avaliados massa seca por planta (g), número de vagens por planta, estande final de plantas.m-1, massa de 100 grãos (g) e produtividade de vagens (kg ha-1). As densidades de sementes influenciaram na massa seca por planta, número de vagens por planta, estande final de plantas m-1 e massa de 100 grãos, de modo que as menores densidades (10 e 15 sementes m-1) produziram quantidades de vagens compatíveis estatisticamente às maiores densidades (20, 25 e 30 sementes m-1).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-10-14

Edição

Seção

Anais do XVII Encontro Sobre a Cultura do Amendoim