Desempenho agronômico de novas linhagens de amendoim na região do Bolsão Sul-Matogrossense

Autores

  • Tiago Zoz Unidade Universitária de Cassilândia – UEMS, Mundo Novo, MS. E-mail: zoz@uems.br. https://orcid.org/0000-0003-2991-5485
  • Cassio de Castro Seron Unidade Universitária de Cassilândia – UEMS, Cassilândia, MS. E-mail: cassio.seron@uems.br. https://orcid.org/0000-0003-4289-931X
  • Eduardo Pradi Vendruscolo Unidade Universitária de Cassilândia – UEMS, Cassilândia, MS, E-mail: eduardo.vendruscolo@uems.br. https://orcid.org/0000-0002-3404-8534
  • Jair Heuert Programa de Melhoramento do Amendoim-Embrapa https://orcid.org/0000-0002-2064-4263
  • Mennes Vieira da Silva Casul Peanuts – Cooperativa Agropecuária de Parapuã, Unidade de Paranaíba-MS. E-mail: mennesvs@yahoo.com.br. https://orcid.org/0000-0002-5133-2430
  • Murilo Battistuzzi Martins Unidade Universitária de Cassilândia – UEMS, Cassilândia, MS. E-mail: murilo.martins@uems.br. https://orcid.org/0000-0002-8759-0917
  • Taís de Moraes Falleiro Suassuna Taís de Moraes Falleiro Suassuna Programa de Melhoramento do Amendoim – Embrapa, Santo Antônio de Goiás, GO. E-mail: tais.suassuna@embrapa.br. https://orcid.org/0000-0002-6360-5168

DOI:

https://doi.org/10.52755/sas.v2iedesp1.116

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., Programa de Melhoramento, Produtividade

Resumo

A Região do Bolsão Sul-Matogrossense apresenta vastas áreas ocupadas com pastagens em algum estágio de degradação. O cultivo de amendoim pode ser uma alternativa para recuperação destas áreas e uma possibilidade de renda para os pecuaristas da região. Este estudo teve como objetivo avaliar o desempenho agronômico de genótipos de amendoim nas condições edafoclimáticas da Região do Bolsão Sul-Matogrossense. O experimento foi conduzido na Fazenda experimental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS, localizada no município de Cassilândia – MS, no ano agrícola 2020/21. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Foram avaliados dez genótipos de amendoim, sendo sete linhagens (2133 OL, 1253 OL, 2055 OL, 2010 OL, 1944 OL, 1973 OL e 2101 OL), duas cultivares (BRS 421 OL e BRS 423 OL), ambas desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento do Amendoim da Embrapa e uma cultivar argentina da El Carmen (Granoleico). As parcelas eram constituídas por duas linhas de três metros de comprimento, com espaçamento de 0,90 m e área útil para avaliação de 5,4 m2 por parcela. A colheita foi realizada aos 131 dias após a semeadura, no dia 30 de março de 2021. As variáveis avaliadas foram severidade de mancha preta, massa de 100 grãos e produtividade de vagens. Com base no presente estudo de campo, conclui-se que os genótipos BRS 421 OL, BRS 423 OL e 2133 OL obtiveram as menores notas de severidade. O genótipo BRS 421 OL obteve a maior massa de 100 grãos. Por fim, as maiores produtividades foram obtidas nos genótipos 1944 OL, 2010 OL, BRS 423 OL, 2133 OL, 1973 OL e 2055 OL, com produtividades superiores a 5.200 kg.ha-1, demonstrando uma possível adaptação agronômicas nas condições edafoclimáticas da região do Bolsão Sul-Matogrossense.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-09-30

Edição

Seção

Anais do XVIII Encontro Sobre a Cultura do Amendoim - 2021