Análise do cenário produtivo da cultura do amendoim e sua relação com os indices de produção para as regiões e estados brasileiros

Autores

  • Paulo Alexandre da Silva Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. https://orcid.org/0000-0001-6079-8817
  • Maria Elisa Vicentini Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. https://orcid.org/0000-0003-0976-6689
  • Bruna Cristina de Lima Candido Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.
  • Alan Rodrigo Panosso Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. https://orcid.org/0000-0001-9916-1696
  • Glauco de Sousa Rolim Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.52755/sas.v2iedesp2.153

Palavras-chave:

Arachishypogaea L., cluster analysis, safra, estatística descritiva, Oleaginosas

Resumo

A cultura do amendoim faz parte das principais culturas oleaginosas do mundo, fornecendo vários produtos a partir de seus grãos como óleo, proteínas e vitaminas. Objetivo: organizar as regiões e os estados brasileiros, em função dos indicadores de produção, usando técnicas de estatística descritiva e a análise multivariada de agrupamentos. Para a análise regional, realizaram as estatísticas descritivas em relação ao aumento ou redução das variáveis estudadas para as safras de 2018/2019 e 2019/2020. Os dados foram adquiridos na base do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola para área plantada, área colhida e produção, por ano da safra e produto das lavouras, onde foram selecionados os dados da safra de 2018/2019 e 2019/2020 e analisados por meio da análise exploratória da técnica multivariada de agrupamentos, pelo método hierárquico. Os grupos foram separados em relação à diminuição, constância ou aumento dos indicadores de produção, resultando nos seguintes grupos: Grupo 1 = Tocantins (TO); Grupo 2 = Alagoas (AL); Grupo 3 = São Paulo (SP), Mato Grosso do Sul (MS), Paraná (PR), Sergipe (SE), Ceará, (CE), Piauí (PI); Grupo 4 = Pará (PA), Maranhão (MA), Pernambuco (PE), Bahia (BA), Minas Gerais (MG), Mato Grosso (MT), Goiás (GO); Grupo 5 = Rondônia (RO), Acre (AC), Santa Catarina (SC), Rio Grande do Sul (RS). A região Sudeste apresentou a maior área, produção e produtividade do país, já as regiões Norte e Nordeste foram as que apresentaram os menores índices como um todo. No Brasil foi observada uma grande variação com relação aos indicadores de produção e o estudo multivariado mostrou que pode ser muito importante para os produtores, pois pode colaborar nas tomadas de decisões sobre os investimentos e ajudar no entendimento do processo de avanço ou retrocesso da cultura do amendoim no território brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Alexandre da Silva, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. E-mail: paullo-alex@outlook.com

Maria Elisa Vicentini , Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. E-mail: mevicentini@gmail.com

Bruna Cristina de Lima Candido , Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. E-mail: bruna_lcandido@hotmail.com. 

Alan Rodrigo Panosso, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. E-mail: alan.panosso@unesp.br

Glauco de Sousa Rolim, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo.

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Jaboticabal, São Paulo. E-mail: gasunesp.forms@gmail.com

Publicado

2021-12-20