Produtividade de cultivares de amendoim no Oeste Paulista – safra 2020/2021

Autores

  • Isadora Lyria de Alencar Bassanezi Discente curso de agronomia, Universidade do Oeste Paulista. E-mail: isadora1bassanezi@gmail.com. https://orcid.org/0000-0001-7134-0561
  • Daniel Rodela Rodrigues 2Mestrando em Produção Vegetal, Universidade do Oeste Paulista. E-mail: danielrodela@hotmail.com. https://orcid.org/0000-0002-7080-6961
  • Carlos Felipe dos Santos Cordeiro Doutorando em agricultura, Universidade Estadual Paulista, Campus Botucatu. E-mail: cordeirocfs@gmail.com. https://orcid.org/0000-0003-2111-8123
  • Fábio Rafael Echer Docente do curso de agronomia e Pós-graduação em agronomia, Universidade do Oeste Paulista. E-mail: fabioecher@unoeste.br. https://orcid.org/0000-0003-0140-7999

DOI:

https://doi.org/10.52755/sas.v2iedesp1.120

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., Peso de grãos , Cultivo de sequeiro

Resumo

O Estado de São Paulo é o principal produtor nacional de amendoim, e a produção está localizada principalmente na região de Jaboticabal, Tupã e Presidente Prudente. O objetivo desse estudo foi avaliar a produtividade de cultivares de amendoim em ambiente de solo arenoso no Oeste de São Paulo. O delineamento experimental foi feito em blocos ao acaso, com quatro repetições. Os tratamentos utilizados foram seis cultivares de amendoim: IAC 505, IAC 503, IAC OL3, IAC OL4, EC-98 e Granoleico. Foram avaliados os componentes de produção (número de vagens por planta, número de grãos por vagem e peso de 100 grãos), produtividade, rendimento de grãos e índice de colheita. As cultivares IAC 505 e Granoleico tiveram o maior número de vagens por m-2. A cultivar EC-98 teve o maior peso de grãos e índice de colheita. A cultivar IAC OL3 teve o maior rendimento de grãos. As cultivares IAC 505 e IAC OL3 tiveram as maiores produtividades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-09-30

Edição

Seção

Anais do XVIII Encontro Sobre a Cultura do Amendoim - 2021