Eficiência de produtos biológicos na coinoculação de sementes de soja

Autores

  • Luana Patrícia Pinto Korber Bióloga, Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel - PR, Brasil. E-mail: korber.luana@gmail.com. https://orcid.org/0000-0003-2975-2807
  • Ângelo Henrique Canan Korber Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal do Paraná – Setor Palotina, Palotina – PR, Brasil. E-mail: angelohckorber@hotmail.com.
  • Luciana Grange Engenheira Agrônoma, Doutora em Genética pela Universidade Federal do Paraná, Curitiba – PR, Brasil. E-mail: lucianagrange@gmail.com. https://orcid.org/0000-0001-5635-2193
  • Celestina Alflen Klahold Bióloga, Mestre em Agronomia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon – PR, Brasil. Diretora acadêmica da Faculdade Marechal Rondon – FARON. E-mail: celestina_klahold@yahoo.com.br. https://orcid.org/0000-0001-8837-4952

DOI:

https://doi.org/10.52755/sas.v2i2.109

Palavras-chave:

Fixação biológica, produtividade, proteção, glycine max

Resumo

O objetivo deste trabalho foi verificar o potencial uso de produtos biológicos comerciais na coinoculação com Bradyrhizobium japonicum no tratamento de semente da soja. O experimento foi realizado em papel germitest e o cultivo em vasos. Foram realizados sete tratamentos com cinco repetições, sendo: T1 – testemunha, T2 –Bradyrhizobium japonicum, T3 – B. japonicum + Azospirillum brasilense, T4 – B. japonicum + Bacillus subtilis, T5 – B. japonicum + Bacillus amyloliquefaciens, T6 – B. japonicum + Bacillus methylotrophicus e T7 – B. japonicum + Bacillus pumilus. As variáveis analisadas foram germinação (G), germinação de plântulas normais (GN), índice de velocidade de emergência (IVE), crescimento parte aérea em vaso (CAV) e papel germitest (CAG), de raíz em vaso (CRV) e papel germitest (CRG). Os dados foram submetidos a análise dos pressupostos e determinados a partir do teste de Tukey a 5% de probabilidade e realização da análise de componentes principais (ACP). A coinoculação de B. japonicum + A. brasilense promoveu ganhos de enraizamento e germinação em plântulas de soja. A coinoculação com B. pumilus apresentou potencial de efeito semelhante a associação de B. japonicum + A. brasilense. A associação com B. methylotrophicus apresentou melhor enraizamento em vaso (CRV) que os demais tratamentos. O uso de BPCP’s em associação com B. japonicum potencializa o desenvolvimento inicial da plântula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-08-03

Edição

Seção

Artigos Originais (Ciências Agrárias)